É corpo, é alma, é religião


Arlindo Cruz/ Rogê/ Arlindo Neto

Eu não nasci no samba
Mas o samba nasceu em mim
Quando eu pisei no terreiro
Ouvi o som do pandeiro
Me encantei com o tamborim
Noite que tem lua cheia
Meu coração incendeia
Bate mais forte na marcação
O povo sacode o pagode
Batendo na palma da mão
É corpo, é alma, é religião

Tanto faz se é Vila Isabel
Se é Padre Miguel
Império ou Formiga
Tanto faz se é Vila Matilde
Mocidade Alegre
Vai-Vai no Bexiga
Assim eu fico à vontade
Essa liberdade me faz delirar
Quer me fazer feliz
Me faz sambar